Acampamento ACR Jovens 2010

Passar estes dias com este grupo foi o máximo e muito fortificante.
Foi bom termos partilhado sentimentos, todas aquelas memórias que nos afectavam de forma boa ou má, ajudámo-nos uns aos outros a ultrapassar muitas coisas. Unimo-nos e encontrámos ali verdadeiros amigos que são para toda a vida.
Acordar com o som daquela música, que mais pareciam martelos, fez-me bem, percebi que só temos a ganhar, acordando sempre com boa disposição e alegria.
Tivemos momentos para tudo, para rezar, para brincar, para conviver.
Este campo de férias foi muito "fixe", muito bom.


Liliana Domingues/Junqueira


Este campo foi o melhor que tive até hoje.
Fez-me crescer muito como pessoa, todos os momentos foram importantes, divertimos, socializamos e aprendemos a crescer. Senti que neste acantonamento estava mais receptiva.
Consegui facilmente expôr as minhas ideias e dizer o que sentia. Para mim foi muito importante, gostei de tudo, tanto da organização, das pessoas, de tudo mesmo. Espero que possa haver muitos mais iguais ou melhores, se possível.

Carla/Castelões






Mais um ano em que pensava que ia ser mais um campo de férias, mas mais uma vez, me surpreendeu e foi “O” campo de férias”. Cada momento, oração, tema, canção, lágrima, sorriso, tudo teve grande intensidade, foi forte e único, que me fez não querer voltar para casa e encarar uma realidade que muitas vezes é tão diferente daquilo que vivemos lá.
Em cada dia uma nova proposta nos fazia reflectir sobre aquilo que fizemos e no que queremos mudar em nós próprios e no mundo.
Descobrimos o que a sociedade realmente quer de nós, qual a verdade interior e aquilo que esperamos para o nosso futuro.
Aprendemos a recriar o mundo e a nossa vida, com as nossas próprias mãos.


Beatriz Santos/ Santiago


De olhos postos no Céu...
Os meus passos cruzaram-se com os passos de um grupo de pessoas muito especiais...
Pessoas com uma força incrível, com uma energia inesgotável....
Eu pensava que não acreditava nessa força, era demasiado céptica para crer, havia coisas que me custavam a acreditar.
A verdade é que eu estive num acantonamento para jovens que fazem parte da ACR (Acção Católica Rural). Inicialmente pensei que não me ia integrar, que tinha muito pouco em comum com aquelas pessoas... Eu via a fé que eles tinham, o modo como falavam e não me conseguia encaixar... Chegava mesmo a sentir inveja deles, por terem algo a que se agarrar quando estão em baixo, algo que lhes dava tanta força, tanta coragem, tantas certezas... Sentia-me mal por não sentir algo assim.
Durante o tempo que lá estive fizeram-se jogos, brincadeiras, mas também havia momentos de oração e reflexão, momentos esses que valeram ouro para mim, porque no dia a dia não temos o hábito de nos sentarmos no silêncio e simplesmente pensarmos no que fizemos, no que dissemos, nos nossos erros, no que podemos fazer para mudar... Foram momentos muito intensos, chorei várias vezes, admito, mas também cheguei a conclusões de que precisava. Apesar dos muitos momentos importante que vivi, o mais especial foi no último dia, falávamos de esperança... algumas pessoas contaram uma pequena parte da sua história, momentos em que perderam a esperança... E deixámo-nos ir pela emoção, ninguém conseguiu conter as lágrimas... Éramos cerca de quarenta pessoas numa sala a chorar, todos num abraço colectivo de paz e serenidade, bastante reconfortante... Foi um momento único. Nesse momento, eu acreditei. Acreditei ser possível sentir a mesma força que eles sentem. Acreditei ser possível agarrar-me a Ele como eles fazem. Acreditei ser possível eu ser amada incondicionalmente por Ele. Eu senti a força d'Ele, senti a segurança que Ele me transmitia. Eu acreditei. Tudo pela unidade que se vivia ali, aquela força, aquele abraço, aquele amor sem medida, tudo...
Foram sem dúvida, os dias mais intensos da minha vida.

Cátia/Castelões





Recriar foi a proposta deste campo de férias, e foi isso mesmo que tentámos fazer ao longo dos 5 dias que estivemos reunidos! Recriar a alegria, a amizade , a oração, o ser, a verdade que por vezes tanto dói!
Vivemos experiências e momentos que nos permitem perceber a real essência da vida e aquilo que realmente queremos .
Parti com uma certeza, viver cada momento como se fosse o último, de aproveitar o milagre da vida, tentando dar mais de mim, sempre achando que enquanto existir Deus há esperança!
São momentos como os vividos na família ACR que me permitem dizer que vale a pena viver!

Filipa Martins/Junqueira

Este campo de férias foi bastante emotivo, tantas emoções em tão pouco tempo.
Tantos encontros lindos com Deus, conhecemos pessoas tão verdadeiras, que nos fazem ter a certeza de que, afinal, o mundo não está perdido, estamos ali nós, aquele grupo de jovens, a tentar recriar valores quase esquecidos por completo, como a esperança, a verdadeira amizade, o Amor...
É uma experiência que vale a pena. Deus conta com todos nós para fazer deste mundo um mundo melhor, porque, nós jovens somos o futuro da humanidade.
No último dia, ninguém queria dizer adeus, fizemos tantas amizades, simpatizámos com tanta gente...Mas na hora do Adeus, apercebemo-nos de que não irá ser um ADEUS mas sim um ATé LOGO...
Voltámos para casa com uma "nova alma" e sentimo-nos tão à vontade, tão leves, tão felizes por esta comunhão com Deus e com todos estes amigos..


Cátia Bandeira/Varzielas


Para o meu primeiro campo de férias ainda estou sem palavras…
Adorei partilhar a minha experiência de vida e ouvir cada um… foi um dos momentos mais marcantes para mim neste campo…
Outros dos momentos que também me marcou foi o momento de recriar os sons, onde estávamos todos descalços, deitados no chão ao ar livre, em silêncio e a contemplar o céu estrelado… simplesmente permitiu encontrar-me a mim mesma e sentir Deus bem próximo.
Tenho imensa pena de não ter feito a actividade que nos foi proposta no momento de recriar o desporto, por problemas de saúde, pois foi uma actividade bastante divertida.
A gala foi um dos momentos mais divertidos, juntamente com os jogos nocturnos e com as alvoradas…
Claro que tenho que frisar os momentos de oração que foram intensos, profundos e reconfortantes, que muito me marcaram, fazem-me repensar cada um dos meus dias.
Obrigada por tudo


Sara Laranjeira/ Pinheiro de Lafões





Consegui reflectir sobre a minha vida, consegui fazer renascer a minha fé, eu andava um pouco afastada de tudo.
Sinceramente, melhor não podia ter sido, fiz amizades verdadeiras, adorei conhecer cada um, tanto que encontrei em comum.
Todas as histórias me marcaram.
Saí uma pessoa diferente, mais confiante e mais segura de mim mesma, nunca conseguiria esta mudança se não tivesse participado.
Só posso agradecer por tudo o que fizeram por mim. Obrigada!


Marta/Castelões


Este foi o meu primeiro acantonamento, como tal ia à descoberta, muito apreensiva.
Gostei de poder superar barreiras antigas, conhecer novas pessoas, novas maneiras de pensar e de rezar.
Vim com o objectivo de não perder os ensinamentos que adquiri,... desde o acantonamento comecei a rezar doutra maneira, sinto a presença de Jesus em cada uma das minhas palavras.
Gostei muito desta experiência, tanto no convívio com todos, no trabalho em grupo, na oração, nas palavras de quem organizou e nos ofereceu em cada dia, valores muito importantes a viver.
Muito obrigada por me terem dado esta oportunidade.
Beatriz Almeida/Castelões

2 comentários:

disse...

Este meu primeiro campo foi altamente... EI 1º COMENTÁRIO É MEU!!!
Se eu podia viver sem a ACR? Poder podia, mas não era a mesma coisa!
Beijinhos!

disse...

ah e já agora, sou vanessa das gémeas :P